Muito falamos em energias renováveis, que se destacam por serem fontes inesgotáveis, diferente do carvão mineral, petróleo, xisto, gás natural e até urânio e tório cuja reposição natural chega a levar até milhares de anos e pode gerar grandes impactos negativos ao meio ambiente processo de extração.

Entre as fontes sustentáveis podemos citar a energia solar, eólica, maremotriz e a bioeletricidade, proveniente da biomassa. No Brasil as hidrelétricas são responsáveis por mais da metade da geração de energia do País, e a energia solar e eólica vem ganhando espaço em larga escala.

A energia oceânica no Brasil está sendo testada no Porto de Pecem/CE e também em um projeto piloto na Ilha Rasa/RJ.

A energia geotérmica ainda não é explorada no Brasil como fonte renovável, o que mais se aproxima é na forma de água aquecida como nos parques termais, por exemplo em Caldas Novas (GO) e em Poços de Caldas (MG).

Como energia de biomassa em nosso País como principais fontes de biocombustíveis temos o etanol, biodiesel e biogás. Também podemos citar os briquetes para queima e produção de energia, e biomassa das algas.

A primeira fábrica de energia éolica chegou ao Brasil em 1992 em Fernando Noronha e hoje através do programa de incentivo Proinfa já conta com mais de 250 usinas.

As usinas hidrelétricas são divididas em Centrais Hidrelétricas e PCHs Pequenas Centrais hidrelétricas. A Usina Binacional de Itaipu em Foz do Iguaçu/PR se
manteve por 21 anos até 2003 como a maior barragem do mundo, e ainda é a maior do Brasil seguida pelas hidrelétricas de Belo Monte e a de São Luiz do Tapajós , ambas no Pará.

As usinas solar fotovoltaica começaram no Brasil em 2011 em Tauá/CE, e hoje são mais de 3.893. A maior foi inaugurada em 2020 em São Gonçalo do Gurguéia, no Piauí. O interessante dessa modalidade é a versatilidade, podendo serem montadas em edifícios como a usina solar “Megawatt Solar” da Eletrosul que tem a mesma capacidade de produção da usina de Tauá, e a usina solar do estádio Mineirão em BH. Essa modalidade ganha cada vez mais espaço nas áreas rurais, industriais e até residenciais por apresentar um retorno sob o investimento em poucos anos.

Finalizo te convidando a conhecer mais sobre esse amplo tema e analisar as possibilidades de mercados futuros que estão surgindo. Através de programas de incentivo nosso País investe milhões para avançarmos no uso dessas energias, abrindo oportunidade para startups, e no campo da educação, na formação especializada para criação, manutenção, fabricação, engenharia, para uso de tecnologias nesse processo de expansão.

Te desejo uma abençoada semana,

Anníbal Bianchini

Fonte Imagem

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *