Muito estamos falando sobre empreendedorismo, e nesta semana sobre cidadania, então, aproveito para fazer algumas reflexões e dicas sobre as eleições de 2022.

Primeiramente, lembrar que essas eleições são para âmbito federal e estadual, tendo do executivo Presidente da República e Governadores, e do legislativo 1/3 dos Senadores, Deputados Federais e Estaduais.

Se você quer saber sobre a função de cada um desses cargos, recomendo fazer o rápido curso Constituição em Ação EAD que é 100% gratuito.

A política no Brasil segundo nossa Constituição Federal, só permite que sejam candidatos representantes partidários, impossibilitando a possibilidade de candidatura avulsa. Isso quer dizer todo futuro candidato precisa decidir entre o dia 04 e 07 abril de 2022, salvo exceções, por qual partido pretende disputar as eleições. Só após, no período das convenções partidárias que provavelmente ocorrerão entre 20 julho a 05 de agosto, serão definidos os candidatos a cada cargo, e possíveis coligações partidárias.

Percebe-se então, que as eleições começam muito antes do período eleitoral propriamente dito. Deixo já aqui algumas reflexões. Você está acompanhando o trabalho dos candidatos em que votou nas eleições passadas? Eles estão agindo conforme suas propostas apresentadas? Eles permanecem nos mesmos partidos ou mudaram nesse período? Sabe sobre a atuação dos partidos em que votou nesse período? Esses partidos eleitos, conseguiram montar diretório em sua cidade ou continuam se organizando através de provisória e sem atuação expressiva?

Política é a arte de governar, e um projeto político só faz sentido se tiver muitas pessoas apoiando e se sentindo representadas pelo projeto. Ainda não estão definidas as datas do calendário eleitoral para 2022. Discussões como o voto impresso ou urna eletrônica, proibição ou não de coligações, os próprios efeitos e restrições devido à pandemia, podem mudar muito como serão as eleições de 2022 mas uma coisa é certa, nós precisamos acompanhar desde já as movimentações políticas, e principalmente apoiar e incentivar boas lideranças a se arriscarem e disputarem as eleições sempre.

Temos várias frentes hoje voltadas para formação de políticos, apostando na renovação de forma qualificada, como o RenovaBr, RAPs, Politize, os próprios partidos estão começando a montar institutos para capacitação técnica dos futuros líderes políticos do nosso País, e como cidadãos conscientes, além de cobrar os eleitos devemos também formar novas lideranças. Lembrando que o novo não deve ser um quesito de idade mas sim de mentalidade, voltada à gestão técnica, fazer política ouvindo as pessoas, com muito diálogo, empatia, respeito, e tomar as decisões baseado em fatos e evidências.

Encerro lembrando também que a insegurança jurídica e política no Brasil afetam e muito a nossa economia, e esse é mais um dos desafios do empreendedor brasileiro.

Te desejo uma abençoada semana,

Anníbal Bianchini

Fonte Imagem

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *